sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

27 de Janeiro _ Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, comemorado anualmente no dia 27 de janeiro, foi criado pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, através da Resolução 60/7, de 1 de novembro de 2005. Também Portugal, através Resolução da Assembleia da República n.o 10/2010, de 2 de fevereiro, consagrou o dia 27 de janeiro como dia de Memória do Holocausto.
Com o objetivo de se associar à evocação, em 2015, do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, a Direção-Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência realizou o Webinar subordinado ao tema Manter a Memória Viva - Portugal e a Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (IHRA), com a colaboração do Ministério dos Negócios Estrangeiros na pessoa do Senhor Embaixador Luís Barreiros, Chefe da Delegação Portuguesa junto da Internacional Holocaust Remembrance Alliance (IHRA).

Título do Webinar - Manter a Memória Viva - Portugal e a Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (IHRA) 

Este webinar constitui uma iniciativa para evocação do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que anualmente se comemora no dia 27 de janeiro, data que este ano assume particular significado por corresponder ao 70.o aniversário da libertação de Auschwitz-Birkenau.

Nesta sessão somos convidados a refletir sobre:
As razões que levaram a ONU, em 2005, a escolher este dia para recordar as vítimas do ato de barbárie que foi o Holocausto e a Assembleia da República, através Resolução no 10/2010,de 2 de fevereiro, a assumir associar-se [Portugal] a esta  evocação internacional (ponto 1 da Resolução da AR);

O significado da criação da Internacional Holocaust Remembrance Alliance (IHRA) - o que é, donde veio, a que se destina, importância da Declaração de Estocolmo e participação de Portugal nesta instituição;


 As razões pelas quais Portugal, país que não viveu diretamente os horrores do Holocausto, assume o seu ensino como obrigatório, participa na investigação e no debate nacional e internacional, procurando promover a memória e a educação sobre o Holocausto nas escolas e universidades, nas comunidades e outras instituições, para que as gerações futuras possam compreender as causas do Holocausto e refletir sobre as suas consequências; e reafirmar a aspiração comum da humanidade a uma justiça e compreensão mútua de forma a evitar futuros atos de genocídio (pontos 2 e 3 da Resolução da AR).

informação da Direção Geral de Educação

Sem comentários: